1 de jul de 2007

Draft: Quem ganhou, quem perdeu, quem ficou na mesma - parte 2

0 comentários
Continuando a avaliação da liga no draft, os últimos quinze times:

Milwaukee Bucks
Com o chinês Yi Jianlian, os Bucks garantiram mais um ala-pivô de qualidade. Contudo, de todos os times da liga, os Bucks eram justamente o time que o chinês não queria pois a comunidade oriental não é muito grande na cidade. Resta ver se Yi assina ou não com o time. No segundo round, o Miwaulkee selecionou Ramon Sessions, bom armador que pode até beliscar uma vaga na rotação. Nota: 6

Minnesotta Timberwolves
Com suas duas escolhas, Kevin McHale e os Timberwolves escolheram um par de campeões, o ala Corey Brewer e o ala-pivô Chris Richards. Em Brewer, os 'Wolves garantiram o novo titular na posição 3 e em Richards eles obtiveram mais ajuda para o garrafão, apesar do papel discreto de Richards na Flórida. Nota: 7

New Jersey Nets
A sua única escolha no draft foi a 17ª, o ala pivô Sean Williams. Uma aposta do Nets aqui, pois o histórico de problemas fora da quadra de Williams estava espantando muitos times. Contudo, com a carência brutal de pivôs no elenco, Rod Thorn foi quase que obrigado a escolher Williams. Nota: 7

New Orleans Hornets
Na escolha número 13, os Hornets selecionaram o ala Julian Wright, antes tido como um top-7 que acabou "escorregando" e caiu no colo da equipe. Uma boa seleção, Wright deve ser o principal reserva da equipe na próxima temporada, substituindo principalmente Peja Stojakovic. Nota: 8

New York Knicks
Quando pensarmos em uma equipe que saiu ganhando na noite de 28 de junho, pensaremos em três: Blazers, Sonics e Knicks. O grande ganho da equipe nova-iorquina, no entanto, não foi um novato e sim um excelente pontuador, o ala-pivô Zach Randolph. Randolph, quando pareado com Eddy Curry, deverá ser um dos destaques do Leste. No draft, os alas Wilson Chandler e Demetris Nichols foram selecionados, sendo que apenas o primeiro deve contribuir. Nota: 9,5

Orlando Magic
Milovan Rakovic, o último selecionado, foi obtido em uma troca com o Mavericks pelo ala Reyshawn Terry. Apesar de todo o "esforço" do Magic para "obtê-lo", Rakovic não deve sequer assinar com o time, que agora se volta para os jogadores com passe livre. Nota: 5

Philadelphia 76ers
Os quatro novatos obtidos pelos Sixers, Thaddeus Young, Jason Smith, Derrick Byars e Herbert Hill, formam um grupo interessante. Hill e Smith reforçam o garrafão da equipe, enquanto Young e Byars se juntam a Andre Iguodala e Kyle Korver nas posições 2 e 3. No geral, um bom draft para uma equipe conhecida pelas trapalhadas de seu presidente, Billy Knight. Nota: 8,5

Phoenix Suns
Graças a uma vontade tremenda de se desfazer de escolhas, o que era para ser um bom draft dos Suns se tornou um draft mediano. Rudy Fernandez, bom armador espanhol, foi enviado para os Blazers, o que resultou apenas nas seleções de Alando Tucker e D.J. Strawberry. Dos dois, apenas Tucker deve incorporar o elenco do Arizona. Nota: 6

Portland Trail Blazers
Duas palavras resumem e resumirão a história dos Blazers pelos próximos quinze anos: Greg Oden. A escolha do pivô marca uma nova era na franquia, uma era possivelmente marcada por títulos. Além do superpivô, os Blazers foram novamente ativos na noite do draft, com uma série de trocas garantindo bons jogadores: o acima mencionado Rudy Fernandez, o armador finlandês Petteri Koponen, ala-pivô Josh McRoberts e o armador Taurean Green. Uma noite excelente para os torcedores do Blazers. Nota: 10

Sacramento Kings
Com apenas a décima escolha no processo inteiro, a equipe californiana selecionou o pivô Spencer Hawes. Já contando com Brad Miller no seu elenco, a seleção dos Kings deve permanecer no banco durante muito tempo, sendo que o time poderia usar um bom ala 4 ou então um novo armador, já que Mike Bibby tem passe livre. Nota: 5

San Antonio Spurs
Um draft normal para os atuais campeões. Na 28ª posição, o ala-pivô brasileiro Tiago Splitter foi o escolhido, enquanto que na 33ª escolha o selecionado foi o ala Marcus Williams. Com ambas escolhas, a diretoria dos Spurs garantiu um possível sucessor para Tim Duncan e um ala atlético para compor o banco, algo necessário para os Spurs. Nota: 8

Seattle SuperSonics
Se a rivalidade entre Blazers e Sonics já era grande, agora as coisas tendem a ficarem mais acirradas. Kevin Durant, o garoto-maravilha de Texas, agora é a cara dos Sonics, que já garantiram uma certa ajuda para KD. A troca de Ray Allen trouxe Jeff Green, que deve ser o reserva de Durant, Delonte West e Wally Szczerbiak, dois reforços para a posição 2. Além de Durant e Green, o time de Seattle ainda obteve Carl Landry, ala, draftado pelo Memphis e repassado para a equipe verde-e-amarela. Nota: 9,5

Toronto Raptors
Ao adquirir a 58ª seleção dos Spurs, os Raptors terminaram a noite do draft com apenas Giorgos Printezis, ala grego de 2m04. Após o draft, Bryan Colangelo deve agora se esforçar para reter os serviços de Morris Peterson. Nota: 4,5

Utah Jazz
Com uma carência gigantesca de arremessadores, nada seria mais sensato para o time vice-campeão da Oeste do que escolher um ala-armador. E com a 25ª escolha o Jazz selecionou Morris Almond, um dos melhores arremessadores do draft inteiro. No segundo round, o desconhecido pivô ucraniano Kyrylo Fesenko foi escolhido. Nota: 7,5

Washington Wizards
Por último, mas não menos importante, os Wizards fizeram o dever de casa no draft e selecionaram o ala-armador Nick Young, um bom arremessador que deve tirar muita pressão do trio de ouro Arenas, Butler e Jamison. No segundo round, o escolhido foi o ala Dominic McGuire, que não deve fazer parte do elenco dos Wizards. Nota: 7

Leave a Reply

Gostou da postagem? Então comente!

 

Siga nosso blog

Arquivos